top of page
Minha Abordgem

Psiquiatria clínica geral

 

A psiquiatria Clínica geral  que pratico considera o ser humano na sua epigenética contemplando fatores biológicos, ambientais e familiares, podendo ser indicado tanto o uso de exames e tratamentos farmacológicos, assim como a avaliação psicopatológica que inclue um diagnóstico psicodinâmico e cultural.

Onde se faz um diagnóstico que comtempla em ancorar os sintomas com a estrutura psíquica do paciente, e através dessa anamnese indico um processo de tratamento, que pode incluir, medicações, psicoterapia e orientações de situações de vida, por exemplo: 

Como lidamos com o estresse, nos relacionamos com os outros e tomamos decisões.
Uma boa saúde mental não é apenas a ausência de transtornos mentais. É também a capacidade de desfrutar da vida, de se sentir realizado e feliz. É ter a resiliência para superar as dificuldades e a flexibilidade para se adaptar às mudanças. É poder equilibrar os diferentes aspectos da vida: trabalho, relações, lazer e responsabilidades pessoais.
Investir na saúde mental é investir na qualidade de vida. Quando estamos mentalmente saudáveis, somos mais produtivos, criativos e capazes de contribuir positivamente para a nossa comunidade. A promoção da saúde mental no local de trabalho, nas escolas e em outros ambientes sociais é fundamental para criar sociedades mais fortes e resilientes.
A conscientização sobre a saúde mental é o primeiro passo para quebrar o estigma e encorajar aqueles que precisam de ajuda a buscar apoio. Serviços de psicologia e psiquiatria são essenciais para oferecer o suporte necessário, seja através de terapia, medicação ou outras formas de tratamento. Cada indivíduo tem o direito de acessar cuidados de saúde mental que possam ajudá-lo a viver uma vida plena e satisfatória.

   

                                                   

PSICOTERAPIA PSICODINÂMICA

A Psicoterapia Psicodinâmica tem como premissa o diagnóstico da estrutura psíquica abordando o mundo interno do paciente. De forma sucinta a linha terapêutica que atuo é da Análise Psicodramática, onde os conflitos geradores dos sintomas Mentais são identificados e tratados com Técnicas de terapia, pesquisa consciente e trabalho com Sonhos.

Abordo o Mundo internalizado, O Mundo externo e o Mundo Relacional, Desvelando Modelos excludentes, o Conceito de Identidade conflitados e seus Materiais bloqueados, as Defesas Psíquicas e Somatizadas; entre outras dinâmicas e processos envolvidos no tratamento. Assim a Psiquiatria Clínica e A Psicoterapia são ricos intrumentos de tratamento por mim abordados, com Excelentes resultados.

O tratamento conjunto da Psiquiatria Clínica e a psicoterapia, trazem melhores resultados.
 

O que é o Psiquiatra

O Psiquiátra é um médico especialista que fez residência em psiquiatria por três ou quatro anos, que atua nas áreas de prevenção, tratamento e reabilitação dos transtornos psiquiátricos, bem como na prevenção e promoção de saúde mental. Atualmente vemos uma certa tendência da psiquiatria em priorizar atendimentos curativos e não preventivos. Tal fato deve-se também à um movimento sócio-econômico, político e cultural sobre o papel do psiquiátra, constantemente viculado pela mídia, em que sua função principal seria a medicação dos problemas psiquiátricos e psicológicos. Entretanto, a formação deste profissional vai muito além. Durante o período de residência, o médico aprende diversas formas de lidar com questões que envolvem o funcionamento psiquico. O conhecimento das funções orgânicas cerebrais, dos aspectos neuroquímicos das psicopatologias, dos diagnósticos dos principais sintomas e síndromes psiquiátricas, da prescrição de medicamentos, temas tão discutidos e difundidos na sociedade são apenas a ponta de um iceberg de uma área médica que é muito mais abrangente. O médico psiquiátra, além de ter papel fundamental na prevenção e na promoção de saúde mental, pode também oferecer psicoterapia, quando opta por fazer uma formação complementar à residência, ampliando o modo de atender em psiquiatria, saindo daquele campo de consultas que se reduz ao diagnóstico e à medicação. Desse modo, a atenção do psiquiátra está voltada mais ao paciente, como uma pessoa que tem uma vida, que se relaciona com o mundo, com outras pessoas, que recorre à ele por algum sofrimento, do que por uma doença específica que deve ser diagnosticada e tratada.

aceitamos cartões

bottom of page