top of page

Definição de Insônia

A Insônia é definida como uma dificuldade para dormir, iniciar ou manter o sono e é o problema mais comum dentre os distúrbios do sono. Alguns levantamentos apontam que até 45% dos adultos podem apresentar esse transtorno do sono, o que trás bastante relevância para o tema.

Por ser o distúrbio do sono mais comum a Insônia vai ser o foco principal deste texto, embora os outros transtornos também tenham bastante relevância, como a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), Parassonias, Sonambulismo e Síndrome das Pernas Inquietas, vão ter abordagens diagnósticas e tratamentos diferentes e específicos dependendo do caso.

Classificação da Insônia

Existem diversas classificações para a Insônia. Uma forma bastante utilizada é a classificação clínica que leva em conta o momento do sono em que há sintomas de dificuldade para dormir. Nesta classificação dividimos em:

  • Insônia Inicial: a pessoa tem dificuldade para dormir, para iniciar o sono, e pode passar minutos ou mesmo horas até conseguir dormir.

  • Insônia de Manutenção: nesse caso o indivíduo sofre despertares durante a noite, e tem dificuldade para voltar a dormir, o que impede o mesmo de ter um sono reparador.

  • Insônia Terminal: na Insônia terminal o sintoma principal é a interrupção precoce no sono, é aquele indivíduo que acorda cedo demais, às vezes até no meio da madrugada, e não consegue dormir mais.

Muitas vezes ocorre a sobreposição dessas manifestações e sintomas de insônia, em outros casos ocorrem isoladamente. Isso vai ser importante para a determinação das possíveis causas da insônia e planejamento do tratamento desse distúrbio do sono. Ainda, segundo a American Psychiatry Association para definirmos o Transtorno de Insônia esses sintomas devem ocorrer pelo menos 3 vezes por semana, por no mínimo de 3 meses.

Sintomas da Insônia e Dificuldade para Dormir

Como consequências os sintomas da insônia podem se manifestar de maneira variada como:

Sintomas emocionais da Insônia:

  • irritabilidade,

  • desmotivação,

  • falta de energia.

Sintomas físicos da Insônia:

  • fadiga,

  • cansaço,

  • dores pelo corpo.

Sintomas comportamentais da Insônia:

  • diminuição de atenção,

  • queda no desempenho profissional ou acadêmico,

  • sono diurno ou sonolência diurna excessiva.

Causas da Insônia

Quando uma pessoa chega ao consultório com a queixa “não consigo dormir”, o médico especialista vai proceder avaliação médica, para afastar possíveis causas orgânicas para o problema e determinação do correto diagnóstico do distúrbio do sono, que nem sempre é simples.

Uma vez identificado o Transtorno de Insônia, a principal causa da insônia e da dificuldade para dormir é uma espécie de ansiedade em relação ao sono. Essa ansiedade acaba por gerar uma ativação do Sistema Nervoso Central e um estado de alerta que é incompatível com o sono. O Indivíduo se força a tentar dormir de maneira frustrada, aumentando cada vez mais a preocupação em relação ao sono e ativação do sistema nervoso central.

Outra causa menos comum de insônia é chamada de Idiopática, geralmente está relacionada a uma história familiar de Insônia e costuma se manifestar desde a adolescência. Isso se deve a uma má formação do sistema sono-vigília a nível do sistema nervoso central.

Vale ressaltar que outros transtornos psiquiátricos podem causar insônia e dificuldade para dormir ou sonolência diurna excessiva. Assim, muitas vezes existe a apresentação Insônia e Ansiedade, ou mesmo mesmo Insônia e sono diurno e Depressão.

Do ponto de vista Psicodinâmico a insônia pode estar associada com uma mente inqueta que não para e devido a fatores de mundo interno a serem trabalhados em psicoterapia serão esclarecidos. Outra dinâmica comum é o medo de dormir que pode estar associado a conteúdos depressivos.

O tratamento para insônia passa por um diagnóstico acurado, psicoterapia, uso de medicações e comportamento de melhor qualidade da higiene do sono assim como atividades físicas e mudanças de estilo de vida.

bottom of page