top of page

 

Síndrome de Burnout: Sintomas, Diagnóstico e Tratamento do Esgotamento Profissional

A Síndrome de Burnout é um quadro psicológico e comportamental decorrente de um esgotamento mental ou exaustão emocional relacionado ao trabalho, sendo o motivo que algumas pessoas chamam o quadro de Síndrome do Esgotamento Profissional. O termo Burnout ficou mais comum a partir da década de 1970 e o número de casos identificados com característica de Burnout tem sido crescente nos últimos anos, e em grandes capitais econômicas, como São Paulo (SP), isso é ainda mais relevante.

O termo parece ter sido influenciado por um livro chamado "A Burnt-Out Case", escrito pelo autor inglês Graham Greene em 1960, que descreve a história de um arquiteto desiludido com o trabalho e que decide abandonar sua profissão e se mudar para a savana africana. Fenômeno parecido acontece com frequência nos dias de hoje e muitas pessoas abandonam seus trabalhos, tiram “anos sabáticos”, se mudam para outros estados e países em decorrência de uma exaustão emocional causada pelo trabalho.

O que é a Síndrome de Burnout?

O sintoma central do Burnout é o Esgotamento Mental causado por uma exaustão profissional. A síndrome ainda é caracterizada pelo distanciamento emocional e cognitivo do trabalho, esse distanciamento, ou despersonalização, acaba por ser uma consequência da exaustão.

O indivíduo fica menos envolvido e perde a motivação com o trabalho, o "brilho nos olhos", o trabalho perde o sentido, embora ainda possa ser necessário por outras questões, por exemplo financeiras.

Outro componente do Burnout é a sensação de ineficácia. O esgotamento emocional e físico e o distanciamento acabam por gerar no indivíduo uma sensação de incapacidade e de o mesmo não ser eficiente, o que acaba por agravar ainda mais o esgotamento e o distanciamento.
Isso tudo dentro de um ambiente em geral com excesso de trabalho, cobrança e falta de reconhecimento. Em um momento isso fica insustentável.

Quais os Sintomas da Síndrome de Burnout?

Os sintomas da Síndrome de Burnout são bastante variáveis e tem manifestações diferentes de pessoa para pessoa.

Como é de se observar envolvem diferentes sistemas do nosso corpo, como o sistema nervoso, trato gastrintestinal, aparelho cardiovascular e osteomuscular, o que mostra a necessidade de uma avaliação de um psiquiatra, que por ser médico especialista no assunto, vai estar habilitado a diferenciar estes sintomas do Burnout de outras possíveis causas.

Abaixo estão listados alguns dos principais sintomas de Burnout:

  • esgotamento mental e físico

  • fadiga física e mental

  • cansaço emocional e físico

  • sensação de incapacidade e ineficiência

  • desmotivação com o trabalho

  • dores pelo corpo, costas e dores de cabeça

  • diminuição do apetite

  • dificuldade para dormir ou despertares durante a noite

  • dificuldade de concentração

  • desesperança

  • isolamento

  • queimação no estômago

  • palpitações

  • aumento da pressão arterial

Principais Causas da Síndrome de Burnout

Alguns elementos estão mais relacionados ao surgimento da Síndrome  de Burnout e Esgotamento Profissional em trabalhadores, dentre eles estão:

  • pressão por aumento na produtividade

  • cobrança excessiva pelos superiores imediatos

  • críticas não construtivas

  • jornadas muito longas de trabalho

  • desvios de função no trabalho

  • excesso de burocracias a serem resolvidas, que não tem sentido para o trabalhador

  • hiperconectividade, na qual e-mails e outras demandas do trabalho tem que ser resolvidas em horários que não seriam inicialmente dedicados ao trabalho

  • falta de reconhecimento

  • colocar o trabalho a frente da vida pessoal

Cultura do Burnout

Na Síndrome de Burnout sintomas são agravados ainda mais por uma "Cultura de Burnout" de muitas profissões, que pode ser posta inclusive como uma das possíveis causas da Síndrome de Burnout.

Isso seria uma visão compartilhada em algumas áreas de que estar se sentindo mal, esgotado, sobrecarregado, com cansaço emocional e físico e dificuldade para dormir é "normal", e que está "tudo certo", diminuindo o espaço para se conversar sobre o tema, procurar ajuda ou mesmo rever o ambiente de trabalho.

A "cultura do Burnout" acaba por agravar ainda mais os quadros e a fadiga mental e muitas vezes quando o profissional procura ajuda já está há muito tempo em um estado de sofrimento intenso.

Diagnóstico da Síndrome de Burnout

O Diagnóstico da Síndrome de Burnout é clínico e vai envolver a avaliação por médico psiquiatra, que é o especialista com maior atuação neste quadro. Para o diagnóstico é necessária uma entrevista clínica, avaliação minuciosa dos sintomas e contexto de vida e diferenciação de outros transtornos psiquiátricos e clínicos que possam compartilhar sintomas com o Burnout.

 

Consequências da Síndrome de Burnout e do Excesso de Trabalho

Muitas consequências negativas ocorrem em consequência do Burnout, seja na vida pessoal, familiar e mesmo para a própria empresa que não adota políticas de prevenção deste tipo de transtorno. Abaixo seguem algumas destas possíveis consequências:

  • diminuição da produtividade

  • absenteísmo

  • depressão

  • sedentarismo

  • divórcio e desentendimentos conjugais

  • distanciamento dos filhos

Tratamento da Síndrome de Burnout

Após o Diagnóstico da Síndrome de Burnout o tratamento vai envolver a correta avaliação do quadro clínico e diferenciação  e associação a de outros Transtornos Mentais ou Físicos que podem ocorrer neste contexto, como a DepressãoAnsiedade e Transtorno de Pânico, ou mesmo uma gastrite, arritmia, hipertensão arterial, uma vez que essas outras doenças vão ter tratamentos diferentes.

Uma vez identificado o quadro de Burnout pode ser necessário o uso de medicações para controle de sintomas da síndrome e mesmo a associação ou principalmente a  psicoterapia, que vai abordagem as angústias circunstanciais dos estressores de vida e a estrutura do indivíduo que muitas vezes se sobrecarrega por repetir padrões neuróticos no ambiente profissional.

Quando necessário o uso de medicações o médico especialista vai levar em conta uma série de características individuais para a escolha do melhor tratamento.

Não faça uso de medicação sem a avaliação e prescrição de seu médico.

Mudanças em Estilo de Vida

O tratamento da Síndrome de Burnout tende a ser ainda mais eficaz com a associação mudanças no estilo de vida, que podem ser orientadas pelo psiquiatra.

Nem sempre são fáceis de implementar e devem ser revisadas periodicamente.

A adoção de atividade física, algumas mudanças na rotina e trabalho, como pausa regulares, ter um horário para almoçar, separar tempo para programas com a família e amigos, se aprofundar em algum hobbie, tentar separar de alguma forma o ambiente de trabalho da vida pessoal tem impactos na Síndrome de Burnout. E claro, evitar a automedicação.

bottom of page